Geografia Urbana – Entrevista com Ab’Sáber

Uma das maiores preocupações dos geógrafos consiste no estudo do espaço urbano. As cidades no mundo inteiro concentram problemas que necessitam focos urgentes de planejamento urbano. Confira o trecho da entrevista dada pelo geógrafo Aziz Ab’Sáber à Revista aU – Arquitetura & Urbanismo (Simone Sayegh).

Curitiba

Curitiba

Ab’Sáber iniciou suas primeiras atividades em 1945, como professor em diversos colégios de São Paulo e logo passou a lecionar em faculdades. Em 1965 finalizou seus trabalhos de mestrado e doutorado. Foi assistente do geólogo e paleontólogo Kenneth Caster. Entre 1979 e 1983 atuou como diretor do Instituto Bio-Ciências e Ciências Exatas da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e publicou trabalhos em várias áreas científicas da geografia. Mais conhecido como geomorfologista, seus estudos abrangem desde considerações acerca das condições climáticas de eras geológicas do passado até preocupações bem atuais, como a geografia urbana de metrópoles subdesenvolvidas, estratégias de proteção da biodiversidade, paisagismo ecológico e toda gama de trabalhos e artigos sobre o impacto do desenvolvimento urbano no ecossistema de uma determinada região.

NÃO SÓ O ESPAÇO NATURAL APRESENTA PROBLEMAS AMBIENTAIS. A CIDADE GERA INÚMEROS PROBLEMAS QUE FOGEM DA ÓTICA ECOLÓGICA. É POSSÍVEL HAVER UM CRESCIMENTO URBANO CONTROLADO?

AB’SÁBER As cidades estão crescendo em área e em altura, e se esse crescimento não for controlado e retardado, será um desastre no futuro. A população cresce junto com a especulação imobiliária e as pessoas que estão no poder só conseguem enxergar o futuro a um mandato de distância. E, mais que nunca, o futuro deve ser visto a diferentes profundidades de tempo, percebido ao longo de 50, 100, 200 anos. O Estado de São Paulo, por exemplo, tem uma área de 250 mil quilômetros quadrados onde vivem 40 milhões de habitantes distribuídos em 570 municípios. Mas esse espaço corresponde somente a 3,45% da área total do Brasil e representa uma das mais densas redes urbanas do hemisfério sul. Como será quando as áreas cultiváveis e os rios forem todos tomados pelo urbano? Como será quando as cidades se emendarem? Teremos água e comida para todos? A megaconurbação é uma possibilidade real que exige um imediato planejamento.

SE O PROBLEMA DA CONURBAÇÃO DAS CIDADES É UMA POSSIBILIDADE, QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS IMEDIATAS DE TODA ESSA AVALANCHE URBANA?

AB’SÁBER Inúmeras e gravíssimas. A desmesurada supressão de florestas para a produção de espaços agrários, a poluição hídrica por dejetos urbanos e industriais e a poluição do ar provocada pela liberação cumulativa de gases e partículas e por uma frota gigantesca de automóveis. Somente esses fatores já contribuem para a acentuada mortalidade infantil, a alta incidência de doenças pulmonares e o envelhecimento precoce de trabalhadores braçais, com forte diminuição na expectativa de vida da população mais carente. Para atenuar as numerosas questões envolvidas é necessário enfrentá-las de modo permanente, integrado e flexível.

EXISTEM SOLUÇÕES A CURTO E MÉDIO PRAZO?

AB’SÁBER Ainda são válidas campanhas a favor da coleta seletiva de lixo e da proteção das árvores das vias urbanas. Ou ainda campanhas para evitar que córregos e praças públicas virem depósitos de lixo. A educação ecológica é necessária pois garante pequenas atitudes de uma maior consciência. Agora, em um segundo nível, estão as questões ligadas ao saneamento básico que dependem da vontade política: a coleta organizada do lixo urbano, o transporte e a destinação terminal de resíduos e materiais perigosos, a extensão e ampliação de redes de esgoto, a captação e tratamento de água potável, a diminuição forçada e dosada de agrotóxicos e produtos químicos em áreas de agricultura comercial extensivas, enfim, o uso correto e adequado de todas as posturas de engenharia ambiental.

MAS E O CONTROLE DO CRESCIMENTO PROPRIAMENTE DITO? COMO CONSTRUIR O ESPAÇO HABITADO DE MANEIRA A CAUSAR O MÍNIMO DE IMPACTO POSSÍVEL NO ESPAÇO NATURAL?

AB’SÁBER

A união entre espaço natural e ações cumulativas feitas por gerações e gerações de humanos é chamada espaço total. Para entender suas relações e a influência da implantação de novos planos e projetos é necessária a utilização de todos os dispositivos de medição de impactos físicos, ecológicos e sociais disponíveis. Ao mesmo tempo devemos combater os modelos predatórios de comportamento. Há que moderarmos e, sobretudo, sermos criativos, a fim de obtermos lucros sem destruirmos o capital ecológico e ambiental.

About these ads

1 Response so far »

  1. 1

    fagner said,

    não teve como entender nada!!!
    estava muito embolado, tinham que resumir!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: